Boa tarde, sexta-Feira, 12 de Julho de 2024
Casa do Ceará

Imprima




Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília


::Odontoclínica
Untitled Document

Setembro 2009

Oriano Mendes


Oriano Mendes ou mais precisamente Antonio Oriano Mendes nasceu a 27 de julho de 1881, filho de Francisco Mendes careiro e Ana Maria de Arajoce e faleceu a 28 de dezembro de 1955. Foi pioneiro na instalao de luz eltrica com a Companhia de Luiz e Fora de Sobral, a primeira indstria de caf modo, a torrefao So Paulo, em seguida com a Fbrica santa Emilianinha que beneficiava arroz e algodo, a fabrica de mosaicos, de gelo e o Bar Verniaud. Fundou o primeiro banco da cidade em 1924 com o nome de Banco de Crdito Agrcola.

Era conhecida na cidade a ascendncia que sobre ele exercia a mulher, Emilianinha Saboya, a ponto de no sbado de aleluia quando era" chamado para o pau", os gaiatos indagavam no silncio da madrugada

"Quem manda o galo ou a galinha? Triste da casa onde a galinha canta e o galo cala." Ou ento tentavam versejar, na mesma linha: "Oriana, orianinha, nesta casa quem manda o galo ou a galinha?"

Emilianinha

No era muito assdua na freqncia a Igreja, mas se engraou de dom. Mota que freqentava sua casa e era por ela adorado. Trajando vestido de linho branco, bordado a mo, alta, com porte nobre, voz inconfundvel, se incomodou com os olhares que suscitou ao entrar na Igreja da S para missa a ser oficiada pelo bispo dom Joo Mota, a que se afeioara. Sem conter a irritao ante a curiosidade despertada, irritou se E perguntou em voz suficiente alta para ser ouvida Pelos que se encontravam por perto: "estarei cagada?"

Vendo, certa feita, o irmo Flavio Viriato Sabia, passar diante de sua casa, em procisso, envergando a vestimenta de irmo do Santssimo Sacramento, ironizou: "Irmo do Santssimo, intrigado com a prpria irm".

No gerara filhos, mas se encarregara da educao de gente modesta.

Emilianinha, ao receber noticias ruins dos estudos da filha Jocunda:" Vou trocar de nome. Vou me chamar Sebastiana Porque estou toda flechada".

Quando Jocunda fugiu com o rapaz de Massap onde ela, Emilianinha, tinha propriedades, ouviu da amiga Marfisa Montalverne a indagao:

"O rapaz, trabalha em qu?

Empertigou-se para responder:

"Homem. Ele apenas homem".

Estrias de vereador

Faturando de qualquer jeito

Quando vereador. Heitor Ferrer era tenaz oposicionista. Uma tarde chegou Cmara com um monte de papeis que dizia serem documentos contra a administrao do prefeito Antonio Cambraia. E anunciou aos colegas:

"Hoje vou arrazar o prefeito. No vai ficar pedra sobre pedra."

Constante situacionista Narcilio Andrade comemorou? "Vou bom voc me dizer porque vou defender o prefeito e marcar pontos com ele".

Aturdido e decepcionado, Heitor desistiu:

Se assim no vou mais falar no.

Narcilio respondeu:

" bom tambm Vou faturar porque o prefeito vai saber que foi por minha causa".

Leitora

A professora Francilda Costa, da UNIFOR, conta que, todos os dias, a me, Nilda Sidou Costa, viva do saudosa Costinha, do Banco Central, ao receber o Dirio do Nordeste, Pede a ela ou ao filho, Fabiano, professor da Faculdade de Direito, que lhe leiam minha coluna. Aos domingos,quando Francilda lhe informa que o nico dia em que a coluna no sai,ela se irrita e lhe diz: Voc esta com preguia de ler." A ilustre Leitora tem cento e quatro anos, comemorados, um dia destes, nos sales do Ideal Clube;

O trem do Joaquim

Quando o sobralense Francisco Pompilio me apresenta, na Beira Mar, ao Jose Elias, o Catita, torneiro mecnico da estrada de ferro, lhe indago se conheceu o maquinista Joaquim Firmino Alves, meu tio. Ele diz que sim", claro, era quem comandava o 308, trem de sua preferncia"

Outros Blogs do Lustosa da Costa

http://sobralense.blig.ig.com.br/

http://sobralense.blog.uol.com.br/

http://sobralense.fotoblog.uol.com.br/index.html

Biblioteca Lustosa da Costa

http://biblioteca.sobral.ce.gov.br/index2.html\

(*) Lustosa da Costa (Sobral), jornalista e escritor.


Untitled Document

Lustosa da Costa
Jornalista e Escritor

                                            


:: Outras edições ::

> 2012

Outubro
30 anos de “Sobral de meu Tempo"
Setembro
Educandário S. José
Agosto
Hábitos antigos
Julho
Morrer não está com nada
Frio em Brasília
Sucesso com louras em Paris
Abril
Sucesso com louras em Paris
Maro
Lavar as mãos
Fevereiro
O quarto senador

> 2011

Novembro
Sem peúgas nem borzeguins
Setembro
Chagas, o bom companheiro
Agosto
Gente assim torna o mundo melhor
Julho
Tarcísio Tavares/TT, uma saudade
Maio
Os oitenta anos de Claudio Castelo
Junho
Nada de perseguição
Abril
Na Fazenda Pocinhos e no passado
Fevereiro
Guerra ao Carnaval
Janeiro
Tempo dos Retratos
Dezembro
Chico Romano da Ponte
Novembro
Última campanha
Outubro
Cidade Luz
Setembro
Oriano Mendes
Agosto
Educandário São José
Julho
Luiz Costa, meu tio inesquecível
Junho
Os Manguitos das Moças de Sobral
Maio
Um saudosista incurável
Abril
Bairrismo de Sobral
Março
A época dos “entas”
Fevereiro
Avenidas dos ricos e dos pobres
Janeiro
Uma Paula Pessoa de muita fibra
Dezembro
Setenta anos de bom carter
Novembro
Discurso só conciso
Outubro
Costa do IAPC
Setembro
O Bispo Conde
Agosto
Chico Romano da Ponte
Julho
Por que no fui
Junho
Mata o velho
Maio
Por que publicar livros



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800 | Whatsapp 61 995643484
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -